10 Jan

Fatos relevantes 20.01.2004

Fatos Relevantes 20.Jan.2004 | José C. Manhabusco*

A cidade de Dourados vive momento de glória no que diz respeito ao ensino. Aumenta o número de faculdades, via de conseqüência o de estudantes universitários. Também há os que estudam em universidades situadas em outros estados. Todavia, cursaram o primeiro e o segundo grau em instituição de ensino deste município.

Recentemente fomos brindados com um acontecimento que acabou por confirmar a qualidade do aprendizado de nossos estudantes. Trata-se de exames realizados por uma aluna formada em Economia, na Universidade de Londrina, visando o ingresso em mestrado.

Não se pode deixar passar em branco tal acontecimento, pois significa que estamos exportando conhecimento. Havia cerca de 5000 (cinco mil) inscritos concorrendo a vagas em 12 (doze) universidades. E mais, das 6 (seis) escolhidas, a aprovação foi nas universidades de Florianópolis, Fortaleza, Recife e Católica de Brasília (UCB).

Tendo em vista o destaque a nível nacional e internacional, o convite recebido, bem assim a proposta de bolsa, o mestrado será realizado na UCB em Brasília (DF). Parabéns ao Viti, a Nena e a Gabrielle Pagliuse Paes de Lima (Gabi).

*** Dando prosseguimento aos acontecimentos vamos enfatizar a iniciativa de um médico especializado na área de cardiologia. Em princípio não fomos autorizados a declinar o nome do mesmo. Tomamos a iniciativa de relatar o ocorrido, pois de suma importância para a comunidade. Referido profissional acaba por constituir uma fundação, cujo objetivo é o atendimento, gratuito, aos que possuem mais de 65 anos de idade. É claro que o serviço deverá ser prestado aos necessitados economicamente. Uma casa já foi doada para funcionar como centro de atendimento. Não nos interessa quando e como será o procedimento voluntário, mas sim que à vontade de atender aos que precisam de ajuda deve merecer toda a admiração e louvor, bem como ser objeto de exemplo para outros profissionais. Parabéns, Doutor.

*** Outro caso é o dos índios. Historicamente o primeiro a ter a posse das terras foram os índios. Com o passar dos tempos o Governo outorgou o direito da posse e propriedade aos que requeriam a concessão. Não há qualquer vício na aquisição. Agora, invadir o espaço alheio sem qualquer motivo, apenas alegando que são donos das terras, não justifica o ato, nem o apoio das autoridades. Cediço que as reuniões não dariam certo. Não há acordo quando uma das partes é irredutível. A Justiça tinha pleno conhecimento de que seria impossível chegar a um consenso. Em que pese à boa vontade do Procurador da República, os índios resistem. A posse e o domínio são garantias constitucionais. Com palavra a FUNAI.

*Advogado trabalhista e Conselheiro Estadual da OAB/MS. E-mail: manhabusco@hotmail.com

Read 559 times